Futsal na Escola

22 de Setembro de 2016

Toda terça e quinta-feira de cada semana, nossos pequenos praticam o futsal na última aula, modalidade famosa e muito presente em nossa cultura. O intuito dessa aula é de potencializar o desenvolvimento global da criança, levando em consideração os aspectos físicos, psicológicos, motores, cognitivos e sociais.

Sendo assim, passa-se a impressão que esta aula é um treino de alto rendimento, mas é durante esse pequeno momento, que os alunos vivenciam de diferentes formas o ato de jogar futsal, para desenvolver todos os aspectos necessários para um desenvolvimento adequado.  Durante nossas aulas são realizados jogos e atividades lúdicas, desta forma todos podem mostrar suas táticas e habilidades prévias.

Abaixo, podemos visualizar como nossos pequenos se divertem e aprendem enquanto jogam a nossa paixão nacional, o futsal/futebol.

Por que beber água, se sucos de caixinha e refrigerantes também matam a sede?!

22 de Agosto de 2016
Foi com esse questionamento que o 2º semestre para os alunos do 5º ano começou com muito trabalho, principalmente trabalho em equipe. Todos, sem exceção, se empenharam junto com a professora a solucionar essa dúvida.   Materiais foram expostos em sala de aula como: garrafas pet, filtros de papel, terra, água e vasilhas para a realização de um experimento que consistia em demonstrar como os nossos rins funcionavam.
Esse experimento fez com que os alunos atentamente acompanhassem passo a passo o movimento da água que passava pelos filtros, tornando-se cada vez mais limpa. Os filtros representavam os rins, a mistura de água e terra representavam o sangue com resíduos, a água filtrada representava o sangue filtrado, já o que ficava retida no filtro representava os resíduos eliminados do corpo com a urina. 
Esta atividade foi muito relevante para o aprendizado de todos os alunos, uma vez que entenderam de forma lúdica a real necessidade de nos hidratarmos de forma correta, ou seja, bebendo água e não substituindo-a por refrigerantes que fazem nossos rins trabalharem muito mais devido a corantes e açucares, colocando nossa saúde em risco.
Confiram nas fotos a montagem e o desenvolvimento do nosso experimento.
Parabéns meus alunos por realizarem esta atividade com tanto empenho.
Beijos!
Professora Adsa. 

Teorema de Tales e Pantógrafo

3 de Junho de 2016

Durante o 1º bimestre, nossos alunos do 9º ano aprenderam Teorema de Tales e ampliação e redução de figuras. Em uma de nossas aulas, eles confeccionaram um pantógrafo caseiro.

Mas você sabe o que é um pantógrafo?

O pantógrafo é instrumento destinado a copiar mecanicamente desenhos, seja em escala reduzida, ou em escala ampliada.

Vejam as fotos dessa aula.

Atenciosamente,

Prof. Jardel

Cupcakes – 6° Ano

3 de Junho de 2016

Durante esse bimestre, nossos alunos do 6º ano estão estudando em Matemática as frações. E nada melhor do que trabalhar fração na prática.

Nessa aula, eles confeccionaram cupcakes usando uma receita que havia muitos números escritos em forma fracionária.

Você sabe como surgiu o cupcake?

 

cupcake é um bolinho de origem inglesa, seu nome original é fairy cake, em português bolo de fada. Entretanto, depois de se tornar famoso nos Estados Unidos ganhou o nome de cupcake (bolo de xícara), pois sua receita é feita usando xícaras como medida. Como antigamente o normal era que as receitas fossem feitas com os ingredientes medidos em peso, o nome acabou pegando. Além disso, eles eram assados em xícaras, o que fortaleceu ainda mais a ideia do nome cupcake.

cupcake tradicional era feito com baunilha com cobertura defondant. Atualmente, ele já conta com diversas variações de receitas, modo de preparo e sabores. Há cupcakes simples, os com cobertura e recheio.

Os alunos adoraram essa aula. Vejam as fotos!

Abraço,

Prof. Jardel

 

FALANDO COM OS AUTORES

3 de Junho de 2016

O Projeto de Indicação está a todo vapor na sala do 3º ano, muitas leituras e atividades ampliam dia a dia o conhecimento dos nossos alunos de forma positiva e satisfatória.

E nos bastidores eles contam e recontam, caracterizam cenários e personagens e também buscam conhecer características bibliográficas do próprio autor: Hans Christian Andersen.

Além disso são também os ilustradores do livro que será produzido e apresentado para famílias e amigos no final do projeto. Todo este trabalho tem sido muito construtivo e a cada atividade as crianças desenvolvem habilidades sensacionais na leitura e escrita, de forma que se tornam com encanto autores de suas próprias produções!

Cultura Hip Hop e Graffiti – 8° Ano

24 de Maio de 2016

Anualmente os 8° Anos do Colégio Interativo tem uma missão muito importante: pintar as paredes da Sala de Arte.

Durante o 1° Bimestre, a disciplina de Arte fala sobre arte de rua, Cultura Hip-Hop e Graffiti e nada mais interessante que praticar o que se teoriza (dinâmica que as aulas de Arte já possui há alguns anos).

Na primeira etapa do trabalho, os alunos deveriam criar propostas de desenhos para ser aplicada no suporte (paredes da Sala de Arte). Na sequência fizemos uma seleção dos desenhos e temas mais interessantes, criativos e pertinentes. E finalmente passamos para a aplicação, que é a etapa mais longa, prazerosa, trabalhosa e mais interativa do processo, como pode ser conferido nas fotos.

Robson Quirino Salvador

Cores – G3 e G4

20 de Maio de 2016

Os nossos pequenos sempre estão conhecendo um pouco sobre alguns artistas, por isso é importante estimular a compreensão e o conhecimento das artes e seus temas, como por exemplo, as cores que cada artista costuma usar, as formas, tentando fazer as releituras das obras. As crianças deixaram a imaginação e a criatividade fluirem, em uma brincadeira todos foram grandes artistas, cada um com seu toque especial criaram suas artes.

Vale ressaltar que a pintura na educação infantil possibilita o aprimoramento da coordenação motora e a descoberta de novas cores.

Desta forma é muito prazeroso ver de perto cada descobrimento e a interatividade entre os pequeninos.

Professoras: Renata e Claudia.20160504_10270320160504_10271120160504_10271420160504_10272720160504_10273520160504_10274220160504_10275120160504_10282220160504_10283320160504_10285620160504_102902Blog Renata (texto revisado)IMG-20160516-WA0019IMG-20160516-WA0020IMG-20160516-WA0021IMG-20160516-WA0022IMG-20160516-WA0023IMG-20160516-WA0024IMG-20160516-WA0025IMG-20160516-WA0026IMG-20160516-WA0027IMG-20160516-WA0029IMG-20160516-WA0030IMG-20160516-WA0033IMG-20160516-WA0034IMG-20160516-WA0035IMG-20160516-WA0036IMG-20160516-WA0037IMG-20160516-WA0038IMG-20160516-WA0039IMG-20160516-WA0040

Projeto – Animais do Pantanal – 2° Ano

27 de Abril de 2016

A turma do segundo ano está estudando sobre os animais do Pantanal neste primeiro semestre. Um dos objetivos deste trabalho é de estimular o registro e as produções de textos escritos coletivamente e em duplas pela turma. O projeto vem ao encontro da necessidade de se buscar novas alternativas capazes de enriquecer o ensino aprendizagem, aprimorar a leitura e a escrita dos alunos e desenvolver cada vez mais postura leitora dos alunos, buscando informações nos textos, grifando informações importantes e familiarizando-se com textos de informações científicas.

Eles conheceram um pouco sobre o animal Anta do Pantanal, com pesquisas feitas na internet, textos científicos, livros ilustrativos e com a produção de um texto coletivo. Um grupo sorteado para a confecção de um animal de brinquedo feito com materiais recicláveis, os demais produziram uma Anta com argila. Cada grupo será responsável por um animal ao decorrer do projeto, são eles: Anta, Onça-Pintada, Jacaré e Tuiuiu.

Aguardem os próximos capítulos!!!

 

Profª Fabiana

O espirro dos vulcões

15 de Março de 2016

Neste primeiro bimestre os alunos do quarto ano estudaram as atividades vulcânicas. Os vulcões são uma das formas de manifestação externa de um processo interno determinado pela movimentação das placas tectônicas, esse movimento sobre o manto origina as erupções.

Mas, para elas entenderem bem o processo, é necessário conhecer a estrutura de um vulcão, cuja erupção imprevisível pode resultar, inclusive, em graves desastres naturais, para isso realizamos uma simulação que consiste em imitar o fenômeno da erupção de um vulcão e literalmente colocamos a mão a na massa e montamos, com argila, nosso próprio vulcão.

Este processo tem como objetivo fazer com que os alunos compreendam os processos de formação de um vulcão e consequentemente os componentes e motivos que determinam sua atividade vulcânica, além da argila foi utilizado, também, o vinagre e o bicarbonato de sódio para simular a erupção. Abaixo segue o processo e como os alunos exploraram o momento da erupção.

Professora Letícia- 4º ano.

 

 

 

IMG-20160314-WA0008IMG-20160314-WA0009IMG-20160314-WA0010IMG-20160314-WA0012IMG-20160314-WA0013IMG-20160314-WA0015IMG-20160314-WA0016IMG-20160314-WA0017IMG-20160314-WA0018IMG-20160314-WA0019IMG-20160314-WA0026IMG-20160314-WA0022IMG-20160314-WA0025IMG-20160314-WA0020IMG-20160314-WA0027

Representações do Espaço Geográfico: O Uso do Google Maps nas Aulas de Geografia

1 de Março de 2016

Vivemos numa era tecnológica na qual as ferramentas digitais estão cada vez mais presentes no nosso dia-a-dia. Em pouco tempo, a internet tornou-se o canal de comunicação mais utilizado e eficaz sendo, muitas vezes, a primeira e única de fonte de pesquisa de quem tem acesso a ela.

O Colégio Interativo já desenvolve o trabalho de uso das diferentes mídias e ferramentas digitais pelos seus alunos.  O uso dos recursos Google, por exemplo, aplicados aos ensinos das diferentes disciplinas possibilitam resultados satisfatórios no processo de ensino-aprendizagem.

Nas aulas de Geografia, ao estudarmos o espaço geográfico (a interação entre o homem e a natureza), os alunos do 6º ano exploraram o site Google Maps dentro e fora da sala de aula (www.googlemaps.com.br) – confira imagens da aula abaixo. Para quem não conhece, o Maps é um mapa virtual e interativo dos mais variados lugares do mundo. Em sala, os alunos buscaram lugares conhecidos por eles neste site, como o caminho de casa até a escola e as redondezas do nosso colégio, aplicando também o recurso Street View – visualização das imagens de 360º do endereço buscado ao nível do solo, do chão.  A cada busca e interação com o mapa, os conceitos estudados foram retomados tornando mais claro e interessante para os alunos a principal definição da disciplina de Geografia: o espaço geográfico.

Em casa, os nossos estudantes continuaram a explorar os recursos do Maps. Ao longo deste bimestre o contato com esta ferramenta e outras mais como o Google Earth (imagens de satélites da Terra) contribuirão para o desenvolvimento dos estudos nos mais variados temas como cartografia, hidrografia geografia urbana e geomorfologia.

 

Profª Carina Martins